Reflexões

O Monge e o Lixeiro: Levando uma vida mais leve

Uma vez disse a uma amiga (o twitter todo sabe que é a @camillahelena) que jogar o passado para trás faz o futuro ficar mais próximo. É assim que eu penso quando se trata de renovar os pensamentos e tudo mais na vida. Acredito que uma boa forma de recomeçar seja literalmente arrumando a casa. As vezes fico de saco cheio da vida e começo a jogar coisas fora e essa é a melhor maneira de esvaziar a cabeça dos pensamentos. Harry Potter tem uma penseira para guardar pensamentos e lembranças ruins, eu tenho uma lixeira de verdade!

O que me inspirou a escrever isto foi um artigo do Lifehacker contendo “6 dicas para viver com apenas 100 coisas“. A ideia nele é que as pessoas podem ser mais felizes levando uma vida mais simples e leve carregando menos coisas consigo o que sugere uma filosofia parecida com a do budismo. Nesta tradição o desapego às coisas materiais não é mera questão de fazer voto de pobreza, o desapego faz a pessoa se libertar da ansiedade de perder coisas substituíveis e reconquistáveis. Concordo em muito com essa ideia. Faz bastante tempo, tive que fazer uma longa, divertida e tortuosa viagem. Fui de São Luís – MA para Caxambu – MG, para participar do Congresso de Ecologia, em um ônibus nada confortável para um sujeito de 1,80m. Pela primeira vez na vida saia do meu estado natal e tinha que arrumar as malas pra valer, alguns dias de estrada, outros de evento, mais outros de estrada, sem lavanderia… (uns 8 dias no total). Durante a viagem, percebi que muita coisa que havia levado comigo era desnecessária: um caderno, dois tênis, um par de cintos, muita bagulho na bagagem de mão…

Se pudesse arrumar minha mala novamente teria levado só metade das coisas que levei, teria usado a mala média cheia em vez da grande lotada. Quando voltei para casa decidi que poderia viver (melhor) se eu tivesse menos coisas. Então comecei a caçar uns culpados no meu quarto. Na época, eu colecionava várias coisas: revistas, material de escritório (tenho estoque de alguns até hoje), caixas vazias (para guardar coisas), ferramentas, coisas que eu UM DIA precisaria e assim por diante. Joguei tudo fora, doei a coleção de revistas (para um bando de analfabetos funcionais que as usaram como calço de mesa =/), reduzi minha caixa de ferramentas, usei umas coisas que estava economizando, reciclei umas anotações transformando-as em blocos de notas (agora tenho tudo em txt, quase nada de papel) e etc. Devo ter jogado uns dois sacos de lixo, grandes, cheios de coisas fora. Não foi só no quarto que dei uma geral, meu pc não escapou. Me livrei de uns filmes que só assisti uma vez, de umas músicas que não gostava tanto, de uns programas que já não tinham tanta utilidade e até uns favoritos que não frequentava tanto. Agora tenho um quarto mais limpo, um computador mais organizado e uma mente menos preocupada. Entretanto é preciso ficar sempre atento. Estou revendo meus conceitos constantemente, sempre revendo o que realmente preciso, quais arquivos uso, que ferramentas são úteis. Sempre procuro novos e melhores programas para meu PC. Agora por exemplo, sacrifiquei um aplicativo que sempre me fora muito útil porque encontrei um substituto mais prático. Estou sempre revisitando minhas fontes de informação (feeds) para ver quais realmente estão me trazendo notícias relevantes. O mesmo pode ser aplicado a sua caixa de emails. Quantos emails você recebe por dia que são só mensagens automáticas tipo “Fulano te seguiu no Twitter” “Beltrano falou mal de você no Facebook…”? Cancelei o recebimento de TODAS elas. Embora eu tenha que ir no Facebook para ler minhas mensagens, passo bem menos tempo lá do que antes, interessante não?

O que fazer para esvaziar sua mente e viver tranquilamente:

  1. Leve consigo somente o que pode carregar:  essa vale para a sua mochila e para a sua casa. Repense suas coisas, você precisa mesmo de uma mochila? Você precisa mesmo andar com o Notebook onde for? Precisa de um caderno? Eu tenho um fichário e um pendrive, só. Isso quando não saio de casa sem nada. E sua carteira, quantos cartões de crédito, visita, calendários, simpatias você carrega nela? Siga a política do escoteiro e livre-se de tudo que você não precisa realmente.
  2. E se… um dia eu viajar para o Polo Norte?: as vezes guardamos coisas com a esperança de usa-las no futuro. Eu tinha um pilha de folhas de papel pardo que achei em algum lugar no longínquo 2009 e não usei até agora. A não ser que você tenha achado alguma coisa legal e esteja planejando usa-la em breve, você dificilmente irá usa-la no futuro.
  3. Reciclagem e outras coisas verdes: algumas coisas estão guardadas por puro apego, outras esperando por um destino, então dê um destino a elas. Eu tinha vários cds de instalação dos meus antigos computadores, nunca usei a maioria, cabos, peças, manuais de instrução; joguei tudo fora, exceto os cds. Simplesmente comecei a cola-los na parede, agora são decoração. Veja se tem cosias guardadas por aí que possam ser utilizadas de outra forma. Caixas de papelão velhas são ótimas lixeiras e caixas de sapato são boas para organizar material de escritório. Quem compra muito pela internet tem pilhas disto. Outra coisa são cabos velhos, alguns podem ser vendidos. Outros transformados em varal! Aquelas toalhas velhas e surradas que mais arranham do que secam viram excelentes panos de chão.
  4. Vida na Rede Social: diminua a quantidade de email que você recebe, isso ajuda muito a se concentrar no que é realmente importante. Vejamos, dei a dica do Facebook lá em cima, mas é só o começo. Livre-se também das notificações de aplicativos bloqueando-os. Faça o mesmo com Orkut e Twitter, cancelando a notificação de novos followers e etc. Deixe as mensagens diretas, as vezes são importantes. No email, exclua e marque como spam sem dó nem piedade .  Isso deve diminuir a quantidade de email que você recebe por dia em pelo menos 80%. E sites, quantos cadastros em sites você já tem? Que tal se livrar de alguns que não veem login a mais de 2 meses?
  5. Seja caridoso, Gafanhoto: que tal dar uma de “do bem” e doar umas coisas? Assim você se livra de uma coisa que não precisa e ajuda alguém que precisa. As poucas coisas que tenho guardas ainda estão esperando a época das gincanas sociais das escolas que é quando os alunos passam de porta em porta no meu bairro pedindo doações. Aí eu aproveito e carrego eles de coisas, principalmente material de escritório.
  6. Sistema Operacional: uma das melhores dicas é livrar-se de coisas monotarefa  e adotar um estilo multitarefa. Por exemplo, tenho poucos programas em meu computador, a maioria deles agrega funções diversas e automáticas. Livre-se das rotinas e deixe que elas cuidem de si mesmas! Crie modelos de documentos e use-os para poupar trabalho. Adote programas que agregam funções diversificadas, fazendo muitas coisas ao mesmo tempo. Seja prático e adote ferramentas assim no dia-a-dia. Seu telefone tem uma agenda mágica que sincroniza com os compromissos com o computador e tudo?  Que tal uma agenda de papel mesmo? Que tal a faca do Rambo em vez de um faqueiro?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s