Biologia

Frankensushi

Isso aqui muito me interessa, afinal, me alimento principalmente de sushi hehehe

Essa questão dos transgênicos, não está tão quente na mídia como era a algum tempo atrás, mas ainda é um tema espinhoso. Antes só se falava em soja e agora temos animais também. Antes existiam as famosas promessas da engenharia genética de curar doenças usando alimentos transgênicos como vacas que dão leite vacinado e plantas com proteína animal, porém, até agora nada disto foi feito, por que?

Lembro que quando pela primeira vez precisei fazer uma pesquisa sobre transgenia, curiosamente já foi na universidade; nunca tocaram no assunto no ensino médio, minhas únicas fontes eram o site do Greenpeace e da Monsanto. Ou seja, estava obtendo informações diretamente das principais fontes já que todas as outras citavam essas, Infelizmente, nenhuma delas era realmente informativa. A da Monsanto fazia milhões de promessas de salvar o mundo e a do Greenpeace só sabia enumerar os riscos, sendo a maioria deles irreais ou mal interpretados. Se eu não tivesse discernimento e conhecimento sobre genética molecular o que seria de mim? Teria que escolher um lado, provavelmente orientado pelo medo e ficaria como a maioria: desinformado.

Mas existem outras fontes. Neste caso seria correr para os artigos de pesquisas sobre transgenia. Ler artigos está fora de cogitação para alunos do ensino médio, jornalistas e a maioria da população. Essas pessoas estão, digamos, excluídas deste tipo de informação. O sistema educacional é incapaz de abordar a questão em profundidade, e creio que os alunos tem condições de entender isso em profundidade sim, e a população votante e economicamente ativa tem um opinião muito mal-formada. Isso se reflete nas políticas de pesquisa, isso se reflete em projetos de lei, isso se reflete na regulamentação e na economia do país.

Agora estamos dando um passo à frente nas pesquisas. Como a CH colocou, esta tecnologia propicia condições para que alimentos mais saudáveis e baratos estejam à disposição de mais e mais pessoas. Embora exista uma preocupação ambiental muito grande, esta pode ser resolvida com mais pesquisas e com mais investimento. E aí, quem vai pesquisar e quem vai investir? A iniciativa privada, a iniciativa pública? Tem edital pra isso? Acho que as pesquisas avançam devagar demais, por que será? Quem quer se envolver com Frankenfood?

O salmão, famoso por sua deliciosa carne avermelhada, é criado comercialmente desde o século 18. O peixe alcança índices elevados de comercialização, estando, neste quesito, atrás apenas do atum.

[…]

Ao longo dos últimos anos, várias empresas de biotecnologia investiram em alternativas para solucionar esse impasse. Uma das tentativas de maior sucesso na área foi o criação de um salmão-do-atlântico transgênico, denominado ‘AquAdvantage’.

Esse peixe geneticamente modificado foi desenvolvido em 1989 pela empresa canadense AquaBounty Technologies. Em 1996, foi submetido à análise da Administração de Drogas e Alimentos (FDA, do inglês Food and Drug Administration) para eventual liberação de sua comercialização.

Os salmões AquAdvantage possuem um gene que ativa um hormônio de crescimento (opAFP-GHc2), proveniente de outra espécie de salmão, o salmão-rei ou do Pacífico (Oncorhynchus tshawytscha).

Fonte: Ciência Hoje

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s