Tecnologia

Mandriva 2010.1 Spring – Uma breve análise e dicas!

Olá pessoal!

Baixei o Mandriva 2010.1 na quarta e neste fim de semana fiz alguns testes nele. Neste artigo dou alguns comentários, dicas de links, dicas instalação e etc…

Para quem ainda não fez o download: a página da Mandriva

A maior distro da história da ultima semana…

O lançamento desta edição da distribuição foi realmente um parto. Esta versão estava prevista para o início do mês de Junho, quando o RC2 foi publicado, mas alguma coisa aconteceu na Mandriva e o lançamento foi adiado por mais de um mês. Abaixo a tabela do Wiki de desenvolvimento, com as datas de lançamento previstas e reais de cada marco do desenvolvimento.

Nome Data Planejada Data Real
Alpha1 08/01/10 09/01/10
Alpha2 02/02/10 06/02/10
Alpha3 03/03/10 10/03/10
Beta1 31/03/10 02/04/10
Beta2 30/04/10 30/04/10
RC 19/05/10 20/05/10
RC2 01/06/10 02/06/10
Final release 05/07/10 08/07/10

A questão é que aparentemente, a Mandrivasoft passou por um aperreio financeiro e foi salva por um grande aporte de investidores. Histórias assim surgem todo ano, mas nunca chegaram a causar atrasos ou preocupação significativa na comunidade como desta vez. Até agora só ouvi boas notícias vindas do país dos queijos e vinhos, então espero que esteja tudo bem com a empresa agora e se não estiver, estará, pois o Mandriva 2010.1, desde suas versões experimentais vem mostrando-se um sistema excelente. Vejamos.

Instalação

Muito pouco mudou na instalação do sistema. Os temas gráficos ainda são os mesmos do 2010. O que caracteriza uma versão .1 ou Spring é a correção de falhas e outras coisitas que passaram em branco na versão principal do ano. Por isso, as versões Spring têm fama de serem as melhores do ano.

Idiomas

Uma das coisas que mais gosto no Linux é poder instalar o suporte a vários idiomas. Isso é muito interessante para quem está aprendendo pois da a possibilidade de uma imersão total sem prejudicar sua produtividade. Isso por que é possível alternar entre os idiomas do sistema sem grandes percalços, ao contrário de outros sistemas onde você teria que manter várias instalações paralelas….

Multiplos idiomas: Uh la la

Dica: Para instalar múltiplos idiomas, basta selecionar a Multi Languages e escolher os que deseja. Serão instalados os pacotes para cada um bem como os suportes para teclados destes países e correções ortográficas para o Firefox, Thunderbird e OpenOffice. Legal né?


Particionamento

O particionador é o bom e velho Diskdrake que é um dos melhores particionadores do mundo linux. Uma dica para quem usa Linux em paralelo com o Windows é ter partições de comunicação entre os dois sistemas pois o suporte a NTFS do linux ainda causa um tremenda perda de performance devido a incompatibilidades e fragmentação de disco. Uma composição de partições que pode evitar isso seria esta aqui:

  • Linux
  • Windows
  • Arquivos Pessoais
  • Arquivos Dinâmicos
  • Swap

Nesta partição de Arquivos Dinâmicos, você separa arquivos muito instáveis como downlodas do emule, torrents, arquivos temporários e etc… Isso evita fragmentação severa e possíveis perdas de dados nas partições realmente importantes. Pode ler mais sobre isto neste artigo aqui.

Diskdrake
Diskdrake

Desktop

É aqui que muitos iniciantes se perdem e os veteranos se enrolam. O Mandriva oferece dois principais ambientes Desktop: KDE e GNOME. Vejamos as características de cada um deles:

Legal ;) Hum…
KDE 4
  • O sistema é muito bonito
  • Permite ampla personalização
  • Os Plasmids agragam muitas funcionalidades ao Desktop
  • Se integra muito bem ao Compiz Fusion
  • Ambiente completo com muitas ferramentas como:
  • Koffice
  • Protocolos
  • Ferramentas de Configuração
  • Suporte e Desenvolvimento
  • É bem pesado
  • Exige uma certa compatibilidade da placa gráfica ou nada feito
  • É bem instável em alguns computadores
  • Nem todos os componentes foram migrados para o KDE 4 e estão levemente incompatíveis com o novo ambiente
GNOME 2.30
  • Possui diversas ferramentas de configuração
  • É um ambiente desktop completo e fácil de usar
  • Se integra sem problemas ao Compiz Fusion
  • Tem fama de ser simples demais
  • É considerado limitado por alguns usuários avançados

Discutir qual o melhor é uam guerra de flames sem fim que não terá nenhum resultado. Particularmente, uso o Gnome por considerá-lo satisfatório e por que já tive minha dose de problemas com o KDE 4…

Recomendo usar a instalação personalizada

Dica: O DVD vem com a instalação de tudo no sistema. Mesmo assim, recomendo a instalação de um sistema base bem simples, e que geralmente leva 30 minutos, em vez da instalação e tudo de uma vez. Isso evita alguns problemas que podem surgir de bugs na instalação.

Depois disto é só aguardar, depois você será questionado sobre a senha de Root, usuários e outras configurações menores… e bang, sistema instalado!

Quase lá...

Usando

A nova tela de login é muito bonita ;)

Quem es tu!?

Um dos grande diferenciais do Mandriva é o Control Center. Ele funciona como o painel de controle do Windows e concentra algumas ferramentas de configuração e gerenciamento do sistema. São coisas que você teria que fazer na linha de comando do Slackware ou com as ferramentas nativas do Gnome no Ubuntu.

Mandriva Control Center

Dica: O Mandriva Control Center tem até uma versão em modo de texto para emergências, para chamar basta digitar: mcc


Instalando Programas

A instalação é feita pelo RPM Drake. Esse programa já foi bem complicado de se usar, mas hoje em dia é uma beleza.
Configurações precisam ser feitas para que o RPM Drake fique satisfatório, clique em Configurar Mídias para Atualização e Instalação de Novos Programas, depois no menu Opções > Opções Globais. Aqui é possível definir alguns comportamentos do instalador:

  • Sempre verificar RPMs: usa assinaturas digitais para previnir instalação de pacotes falsos ou corrompidos. Evita muitos problemas.
  • Download de Metadados: uso “Nunca” por que toda hora ele baixa informações sobre os pacotes, se a internet não for super rápida fica muito chato.
Configurando o RPMDrake

Dica: Recomendo instalar primeiro os programas que estão no DVD e depois instalar os repositórios. Isso torna a configuração e instalação do sistema mais simples, mesmo que a distro não seja tão nova e precise de atualizações.

Esta é uma lista de pacotes que recomendo instalar. Foi modificada a partir do How-to-Forge para se adaptar ao que uso realmente:

Gráficos:

Internet:

  • Firefox
  • Flash Player
  • Thunderbird
  • Transmission BitTorrent Client

Escritório:

Audio e Vídeo:

  • Amarok
  • MPlayer
    • mplayerplugin
  • Rhythmbox Music Player
  • Totem
  • Brasero
  • K3B
  • Multimedia-Codecs
    • win32-codecs
    • real-codecs
    • helixplayer
    • helixplayer-helix-codecs
    • helixplayer-mozilla-plugin

Programação:

  • KompoZer
  • Bluefish
  • Quanta Plus
    • kdewebdev4

Outros:

  • VirtualBox OSE
  • Java
  • cabextract eunrar
  • gRsync
  • Outro desktop – para emergências, como o LXDE (task-lxde)

Uma instalação padrão do Gnome vem com a maioria deles. Nos sub-tópicos estão especificados os nomes dos pacotes que precisam ser instalados individualmente como no caso do MPlayer.

Dica: para uma melhor compatibilidade com o FlashPlayer desinstale o pacote swfdec que é o player padrão. O Swfdec não funciona direito e enquanto não for removido o Flahsplayer vai se comportar de forma imprevisível. No meu não veio instalado, mas uso uma instalação mínima então….

Conclusões

  • Para um desktop normal não houve modificação significativa no novo sistema exceto por algumas seleções de pacotes como o Kompozer, que agora é distribuído na versão 0.8.
  • Dá pra perceber que o sistema ficou mais leve e com um boot bem mais rápido usando o Gnome. No KDE 4 a lerdeza é tão grande que parece que estou usando o Windows Vista =(
  • Algumas inconsistências nos sistemas de pacotes foram resolvidas e pacotes antigos ou que não existiam mais nos repositórios foram removidos para sempre.

O sistema ficou muito bom, a equipe da Mandriva está de parabéns, como sempre. Esta é uma das distribuições mais estáveis, compatíveis e fáceis de usar que conheço. Já instalei em vários computadores de amigos meus e a maioria a usa como sistema principal.

UPDATE!

Mais sistemas testados e mais problemas surgem, vamos resolve-los?

Boot travando

Uma coisa que aconteceu no meu Desktop foi que o primeiro boot travou. Travou total, acorre logo que o kernel carrega e começa a trabalhar a udev. Estranho não? Nenhum modificação feita durante a instalação resolveu. Na verdade é um problema com o vídeo, é que meu chipset Via é bugado em relação ao suporte gráfico e as vezes dá essas coisas estranhas. Uma forma de contornar o problema é evitar o uso do FrameBuffer durante o Boot. Para isso, na tela do Grub pressione “ESC” para acessar o grub não gráfico, lá terá uma opção:

“linux-non-fb” – significa carregar o sistema sem usar o framebuffer, é diferente do modo de segurança que carrega o sistema em modo mono-usuário. Com isso você terá acesso às configurações gráficas do MCC e atualizações até que o problema suma de vez.

Há uma discussão sobre isso no Forum MandrivaBrasil

Problemas com permissões

Depois que o Mandriva passou a adotar políticas de segurança mais rígidas, também surgiram problemas com permissões de arquivos para que usa o NTFS ou dual-boot. A solução é bastante simples e tem dois caminhos:

Caminho longo (Mandriva Control Center):

O que geralmente acontece é que você pode montar as partições NTFS mas não pode gravar nelas pois está tudo em nome do Root e com acesso restrito. A solução paliativa é montar manualmente a partição. Uma solução definitiva é configurar as permissões da partição permanentemente usando o FSTAB . É bem simples, basta adicionar o parâmetro:

UMASK=000” – significa, liberal geral para “Dono”Grupo”Outros”

Outra forma de adiciona-lo é pelo MCC. Acesse-o e vá até o Diskdrake, mude para Modo Expert, clique na partição e depois em Opções. Nas opções tem algumas coisas interessantes como Allow User, clique em Avançado. Aqui você pode adicionar os parâmetros manualmente. Coloque o UMASK e feche o Diskdrake para que ele salve o novo FSTAB. Agora remonte as partições manualmente para que as novas configurações seja ativadas. Isso deve resolver o problema permanentemente.

Caminho Curto (NTSF-config)

Esse é sacanagem: instale o pacote ntfs-config, ele é um utilitário gráfico para configurar acesso a permissões de partições NTFS-3G. Depois é só acha-lo no menu Mandriva e configurar as partições existentes.

E tem mais uma. Se durante a instalação você configurou o perfil de segurança do sistema como Seguro ou coisa pior, o acesso a partições NTFS será mantido como somente leitura na marra. Você terá que configurar as opções de auditoria também em MCC > Segurança > Configure a segurança, permissões e auditoria > Configurações de Segurança > Segurança do Sistema:

Vá até a opção WIN_PARTS_UMASK para definir o UMASK de todas as partições FAT/NTFS montadas no sistema.

2 comentários sobre “Mandriva 2010.1 Spring – Uma breve análise e dicas!

  1. amigo gostaria de instalar os codecs de video meu mandriva nao funciona avi ou rmvb sou novo no linux nao sei como instalar pode me dar uma ajuda por favor. obrigado

    Curtir

    1. Oi cara,
      Tenta o seguinte:
      No RPMDrake, peça para que ele mostre todos os pacotes. O padrão dele é mostrar apenas o que tem uma interface como o OpenOffice e o Firefox. Como os codecs são um tipo de biblioteca, não aparecem na lista nem se você chamar pelo nome!

      Uma vez listados todos os pacotes, pesquise pelos codecs, basta buscar ‘codecs’ que vc acha a maioria. Mas os nomes dos que tenho aqui são:

      * helixplayer-helix-codecs
      * real-codecs
      * win32-codecs
      * xanim-codecs

      Se isso não for o bastante, tem mais algumas coisas:

      * Flash Player: flash-player-plugin
      * Mplayer, tocador genérico que roda tudo e serve de base para alguns players: gnome-mplayer; mplayer; mplayerplugin
      * gstreamer0.10: esse é uma série de pacotes que ajudam na compatibilidade com alguns arquivos e compactações específicas, vc vai ter que listar todos e escolher um por um… no how-to-forge ele ensina essa mesma lista de pacotes, mas o que geralmente se ensina sobre o gstreamer é instalar todos. Eu não tenho todos…

      Espero que funcione, abração!

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s