Reflexões

Qualidades de uma boa escrita

Se antes saber muita coisa era o que contava para ser considerado no meio acadêmico, hoje o que conta mesmo é saber colocar isso no papel. A informação atualmente está espalhada pelo Google e pelos artigos online então, nesta dita sociedade da informação, saber sintetizar a informação bruta na forma de um bom texto é essencial. Para isso é importante ter uma boa habilidade de escrita, capaz de tomar o leitor e de transmitir uma mensagem clara.

O Dustin Wax do Stepcase LifeHacker escreveu um ótimo artigo sobre habilidades de redação. É bem simples, mas trás o que há de mais importante. Aqui vai uma síntese do artigo.

Estilos

Existem muitos estilos de escrita. Dois são mais populares: conversação e estruturado. Basicamente, o estilo de conversação é aquele onde você fala com o leitor. É muito popular por que forma textos bonitos e cheios, e também da pra encher bastante linguiça com palavras e frases complexas. Um ponto fraco deste estilo é que você precisa ler o texto todo para achar alguma coisa nele, isso irrita algumas pessoas, Eu por exemplo. É um estilo muito bom para textos longos e para redações de vestibular, já que há tempo para apreciar cada minúcia.

O estilo estruturado é mais comum em blogs e textos científicos, geralmente vem misturado com outros. É basicamente aquele texto onde se usa frases curtas sem muita relação e com muitos tópicos para organizar tudo. Este estilo é legal por que você pode explorar assuntos complexos de forma mais clara. Também é mais fácil achar pontos no texto que possam ser de interesse através dos tópicos. O ponto fraco dele é ser totalmente sem sal, fica muito didático, mas eu prefiro escrever assim.

Então vamos ao que interessa, quais são as características de uma boa escrita?

Legível

Um bom texto deve ser legível, isso pode ser devido ao estilo ou à gramática. Quem já viu uma pessoa escrever sem sintaxe sabe do que estou falando. As vezes a gramática pode atrapalhar um pouco, embora uma boa escrita esteja acompanhada de uma ortografia correta, algumas regrinhas da gramática podem ser dribladas em nome da semântica. O que importa é que o texto transmita sua mensagem de forma clara e sem grande esforço para o leitor.

Foco

Para se escrever um bom texto, você precisa escrever sobre alguma coisa. Isso é o foco. Saiba onde chegar, saiba que mensagem quer transmitir, simplesmente falar do início ao fim vai produzir um daqueles textos longos que nós vemos nas cadeiras de licenciatura que falam muito e dizem nada. Eles perdem o foco no meio do caminho e ficam sem rumo.

Embasamento

Um foco é importante, mas embasamento é mais importante. Jornalistas e pesquisadores sabem bem o que é isso. Você precisa de bons argumentos para escrever um texto, para colocar sua opinião em pauta como algo válido. Achismos são fonte para péssimos textos.

Fluidez

É importante que cada linha, cada parágrafo acrescente ao assunto de forma lógica. Cada parte do texto deve estar em seu devido lugar, contendo esclarecimentos e opiniões na medida em que são necessários. Um texto sem fluidez retoma partes anteriores, deixa dúvidas, fica dando voltas. O texto deve guiar o leitor para a conclusão do autor, bem como prender sua atenção ao que está em pauta em vez de faze-lo divagar sobre coisas certas na hora errada. Um texto sem fluidez parece fora de ordem.

Conteúdo

As vezes nos vemos escrevendo sobre coisas abstratas e fazendo generalizações. Isso permite “trabalhar diversos temas” e “determinados aspectos de determinadas coisas”. Na prática, isso produz um texto ou discurso vago, que fala bastante e diz muito pouco, muito indeterminado. Falar sobre as particularidades pode enriquecer o texto, mas se eu preciso mesmo falar sobre algo abstrato, como fazer? Existem diversos recursos para isso como exemplos e analogias que permitem trazer figuras do mundo real para o texto e assim, “tornar a abstração um pouco mais concreta”.

Linguagem

Este aqui é um ponto crítico para a transmissão da mensagem do texto. Se você quer ser compreendido, precisa escrever em uma linguagem que seu leitor entenda. Uma coisa é escrever sobre “Fundamentos do Linux”, outra é sobre “Fundamentos do Linux para Iniciantes”. É o que as vezes separa a divulgação da ciência pura e o que faz um grande jornalista científico. Você precisa conhecer seu público para saber como e o que escrever, sem ser muito hermético nem muito simplista.

Paixão

Você que escrever sobre algo que signifique, para você e para o leitor. Não precisa ser sobre o sentido da vida, mas tem que ser algo importante. É como papo de vendedor, se ele não acredita então não convencerá você. Sempre fica claro qual a relação do autor com o tema. Quando é algo que ele domina ou se interessa a conversa fica mais interessante e todos os pontos anteriores ficam evidentes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s