Início > Reflexões e Refrações > O biólogo e sua influência na sociedade

O biólogo e sua influência na sociedade

A biologia é uma ciência ampla e complexa que envolve múltiplas linhas de pesquisa, tão numerosas que vão das aplicações médicas ao comportamento de organismos unicelulares. Embora os conhecimentos biológicos, como ciência pura, pareçam desconexos, quando aplicados ou combinados com outras ciências fornecem subsídios para o desenvolvimento destas. Recentemente, a multidisciplinaridade tem forçado as diversas áreas do conhecimento humano, antes separadas para fins didáticos, a se unirem para produzirem novos conhecimentos, pois muitas questões somente são resolvidas com a colaboração de diversas ciências. Entretanto, este movimento para uma compreensão holística das disciplinas fica seriamente prejudicado quando a compreensão das mesmas está incompleta.

Os conhecimentos das ciências biológicas, a pesar de amplos, possuem aplicações muito restritas ao mundo acadêmico diretamente. Como resultada disto, boa parte do conhecimento biológico é conhecida devido a sua aplicação em outras ciências, medicina principalmente. Somente recentemente, com as questões ecológicas levantadas e com o advento da genética moderna é que a biologia como ciência pura ganhou destaque na sociedade não só com suas aplicações em na área da saúde, mas como uma das ciências naturais.

Neste momento, a importância desta ciência cresce continuamente e seu impacto direto sobre a opinião e sobre sua vivência também, todavia, sua compreensão por parte desta mesma sociedade permanece precária. Historicamente, fora do meio acadêmico, a biologia é uma ciência para o estudo dos seres vivos, suas peculiaridades, estrutura, funcionamento e principalmente, ecologia. Esta visão restrita não contribui com a formação [habilitação] e informação [formação de opinião] acerca das matérias tratadas nas ciências biológicas criando um quadro de insuficiência educacional.

Neste ponto a atuação dos biólogos profissionais é o ponto chave da educação. Somente os profissionais possuem o nível de conhecimento necessário para levar à sociedade a compreensão necessária para que esta tenha uma opinião própria e concreta sobre estes temas. Para tanto é essencial uma educação focada na prática da ciência e que abandone a concepção de ciência estática (VASCONCELOS et. al., 2009; MARTINS, 1998). O que se pode observar no cenário atual são o conjunto das iniciativas individuais de profissionais que tentam levar aos seus alunos uma compreensão mais adequada das matérias biológicas a fim de torná-lo formadores de opinião e multiplicadores, estes dois últimos são palavra chave em projetos educacionais. Para tanto é necessário que os professores assumam uma postura arrojada ao levantar questões diversificadas da biologia como bioética, implicações econômicas, questões de responsabilidade social e etc. É necessário que os profissionais instiguem em seus alunos o espírito crítico acerca dos materiais em debate na atualidade e na própria biologia (PIRES, 2009). Claro que este é um papel de todo profissional de educação, mas cada área do conhecimento implica um tipo distinto de responsabilidade social. Na Biologia, temos a influência na economia, questões que podem prejudicar o desenvolvimento posterior da sociedade e da nação como aquecimento global e bioinvasão. Também existem questões éticas complexas como a antiga disputa entre religião e ciência, manipulação genética, células tronco, preservação do ambiente e comunidades adjacentes. As questões da biologia podem ser sociais, como na geografia e sociologia, podem éticas, como na filosofia e em outras profissões, podem ser na área da saúde e administração pública. Há uma demanda na sociedade atual por habilidades como lidar e julgar informações em vez de obtê-las simplesmente (D’Ambrósio , 1986 apud VASCONCELOS et. al., 2009).

Pode-se dizer que a missão atual dos educadores envolve habilitar seus alunos a lidar com as informações que recebem de fontes distintas reconhecerem as que lhe são realmente úteis, com isso formar uma opinião própria e tornar-se um multiplicador desta visão na sociedade. Sendo assim, a concepção do ensino em ciências deve transcender velhos paradigmas que a cercam para adequar-se a um mundo mais dinâmico e complexo.

Referências

D’AMBROSIO, U. Educação Matemática: Da teoria a prática. Campinas, SP: Papirus,. p.80. 1996.

MARTINS, L. A. P. A história da ciência e o ensino de biologia. Ciência e Ensino. n. 5 p. 18-21, 1998.

PIRES, K. C. P. PERFIL DO PROFESSOR DO CURSO DE GRADUAÇÃO DE BIOLOGIA NA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS – UNIDADE LARANJEIRAS. Disponível em: < http://www.webartigos.com/articles/14933/1/perfil-do-professor-do-curso-de-graduacao-de-biologia-na-universidade-estadual-de-goias–unidade-laranjeiras-/pagina1.html&gt; Acessado em: 20/04/09

VASCONCELOS et al. IMPORTÂNCIA DA ABORDAGEM PRÁTICA NO ENSINO DE BIOLOGIA PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES (LICENCIATURA PLENA EM CIÊNCIAS / HABILITAÇÃO EM BIOLOGIA/QUÍMICA – UECE) EM LIMOEIRO DO NORTE – CE. Disponível em: <http://www.multimeios.ufc.br/arquivos/pc/congressos/congressos-importancia-da-abordagem-pratica-no-ensino-de-biologia.pdf&gt; Acessado em: 22/04/09.

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: